domingo, 7 de abril de 2013

Um poema (por Marcos Lima)


Para Moreira Campos em seu quase centenário

Moreira bosques de Letras,
de campos abertos
e espaços fechados.
Moreira das árvores
e das bibliotecas.
Moreira das corujas
e dos fuscas.
Ave Moreira dos Campos,
homem e mulher,
José e Maria,
sensação de tudo,
ausência de limite
e signo do sentir.
Sacro Moreira,
Campos profanos em Campos santos e
estudos da língua.
Campos sobre Campos.
Campos sobre Campos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...